Dons carismáticos no Movimento Aliança de Misericórdia

Ainda mais: a oração carismática se torna a súplica de quem se reconhece pecador e dependente da Misericórdia do Pai, pois “quando não temos mais palavras o Espírito vem em auxilio da nossa fraqueza e ora em nós com gemidos inefáveis ”.

O Senhor toca as nossas chagas

Comecei a refletir sobre a vivência dos dons carismáticos no Movimento Aliança de Misericórdia em 2008 na missão do Rio de Janeiro, quando ao término de um retiro de cura e libertação uma jovem amiga da Aliança chamada Leidemar se aproximou e disse:

Gosto de participar dos retiros da Aliança, aqui é diferente; vivo experiências profundas com Deus”. Então perguntei a ela o que havia de diferente se rezamos e pregamos como tantos católicos que vivenciam a cada dia os dons do Espirito Santo? Ela me respondeu “ aqui sinto as chagas de Jesus Misericordioso tocando profundamente as minhas feridas e curando-as com seu amor”.

Ao ouvir esse testemunho confesso, fiquei sem palavras e passei a ter um novo entendimento sobre o que nossos fundadores sempre nos ensinaram e que está escrito em nossos estatutos: “a nossa oração será carismática”.

Os dons do Espírito Santo

De fato há um diferencial em cada movimento da Igreja enriquecendo o mesmo corpo do qual somos membros e Cristo é a cabeça, como destaca a Congregação da Doutrina da fé no tocante sobre a Identidade dos dons carismáticos:

Se pelo exercício dos dons hierárquicos é assegurada, ao longo da história, a oferta da graça de Cristo a favor de todo o povo de Deus, todos os fiéis são chamados a acolhê-la e a corresponder-lhe pessoalmente nas circunstâncias concretas da própria vida.

Os dons carismáticos são, por isso, distribuídos livremente pelo Espírito Santo, para que a graça sacramental produza fruto na vida cristã de modo diversificado e a todos os níveis. Sendo estes carismas perfeitamente acomodados e úteis às necessidades da Igreja, através da sua riqueza multiforme, o povo de Deus pode viver em plenitude a missão evangelizadora, examinando e interpretando os sinais dos tempos à luz do Evangelho”.

De fato, os dons carismáticos levam os fiéis a responder, em plena liberdade e num modo adequado aos tempos, ao dom da salvação, fazendo de si próprios um dom de amor para os outros e um testemunho autêntico do Evangelho diante de todos os homens”[1].

Pentecostes Hoje

A experiência carismática, no parecer do teólogo italiano Barrufo, “é realidade sempre recorrente na vida da Igreja, numa alusão constante ao acontecimento de Pentecostes, às diversas efusões do Espírito de quem fala os Atos, ou às experiências espirituais da comunidade de Corinto, à qual Paulo se refere, sendo uma corrente de graça na vida dos primeiros cristãos e consolidando-se como doutrina no período da patrística”[2], como ensinava e testemunhava Tertuliano nos primeiros séculos da Igreja “daquilo que um batizado pode esperar: viver no poder do Espirito Santo, com a abundância dos carismas”[3].

Os mesmos relembram que “no paradigma apostólico, os carismas, incluindo os dons proféticos, eram recebidos durante a iniciação cristã. Quase toda a costa do mediterrâneo apresenta testemunhas, representando as culturas latina, grega e síria”[4].

O Espírito do Senhor está sobre mim

Ao refletir sobre a graça que Leidimar vivenciou e lendo sobre os teólogos no campo da espiritualidade, compreendi que “há um elo entre a espiritualidade carismática e o carisma da misericórdia”.

Desse modo é necessário que cada pessoa da família Aliança de Misericórdia tenha consciência de que “nascemos para ser expressão viva do amor misericordioso do nosso Deus”.

A nossa essência é sermos filhos da Misericórdia deixando-nos inundar pela “unção e a graça de Deus que brotam da espiritualidade carismática, pois a experiência dos dons do Espirito Santo da qual “o Senhor me ungiu e enviou-me” (cf. Lc 4,16-18), como testemunhou a Leidimar, nos ajuda a orar carismaticamente em línguas.

Ainda mais: a oração carismática se torna a súplica de quem se reconhece pecador e dependente da Misericórdia do Pai, pois “quando não temos mais palavras o Espírito vem em auxilio da nossa fraqueza e ora em nós com gemidos inefáveis ” (cf. Rom 8,26), bem como o mesmo Espírito nos ensina a assumir a vida de cada pessoa que se aproxima de nós pela oração de intercessão, ou em atendimento de oração.

Deixar-nos tocar

Por fim, se queremos evangelizar e conduzirmos as pessoas ao encontro com o Cristo de Deus, torna-se necessário como filhos e filhas da misericórdia do Pai, suplicarmos para que a Unção do Espírito Santo possa agir em nós com poder, a exemplo do Apóstolo São Pedro (cf. At 2,1-47), transformado a miséria do homem pela misericórdia de Deus.

Padre Rodrigo Elias, missionário da Comunidade de vida

[1] CONGRESSÃO DA DOUTRINA DA FÉ. Carta Iuvenescit Ecclesia. Sobre a relação entre dons hierárquicos e carismáticos para a vida e missão da Igreja. São Paulo. Ed: Paulinas, 2016. p. 5

[2] BARRUFO, A. Carismáticos. In: Dicionário de Mística. São Paulo. Edições Loyola, 2003.p. 203.

[3] McDONNEL, K. MONTAGUE, G. Iniciação crista e batismo no Espirito Santo. p. 379.

[4] McDONNEL, K. MONTAGUE, G. Iniciação cristã e batismo no Espirito Santo. Rio de janeiro. Ed. Louva a Deus. P. VIII sumario.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password