fbpx

A Solenidade de Corpus Christi e a adoração Eucarística na Aliança

A Igreja Católica sempre teve um zelo especial pela Eucaristia, reconhecendo neste Sacramento a presença do próprio Jesus, vivo e atuante em meio aos cristãos.

Início da devoção de Corpus Christi

Porém, foi somente em 1264 que a Solenidade em honra ao Corpo de Cristo foi oficializada pelo Papa Urbano IV, na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, depois de alguns fatos marcantes.

Devoção de Santa Juliana

O primeiro fato foi o de Santa Juliana, uma irmã agostiniana do convento de MontCornillon, em Liège, na Bélgica. Desde muito jovem tinha grande veneração ao Santíssimo Sacramento. Isso foi intensificado com visões da lua com uma mancha escura, a qual foi entendida como a ausência de uma festa litúrgica onde os fiéis pudessem adorar a Eucaristia para aumentar a fé, prosperar na prática das virtudes e reparar as ofensas ao Santíssimo Sacramento.

Após 20 anos, a mística, então priora do convento, confiou as imagens vistas ao bispo de Liège, Dom Alberto Thourotte, que com o tempo instituiu em sua diocese, em 1246, na paróquia de Sainte Martin, a festa do Corpo de Cristo. Futuramente, a festa foi seguida por vários bispos da região. Além disso, ela também confidenciou as visões ao cônego Tiago Pantaleão de Troyes, que se tornou, anos depois, o Papa Urbano IV.

Milagre Eucarístico

O segundo fato, se deve ao milagre Eucarístico de Bolsena. O sacerdote alemão Pedro, de Praga, havia tido uma audiência com o Papa Urbano IV, em Orvieto. Ao regressar à Praga, celebrou a Santa Missa, em Bolsena, na Itália, sobre o túmulo de Santa Cristina.

Esse sacerdote, apesar de muito piedoso, tinha dúvidas sobre a transubstanciação, a real presença de Jesus na Hóstia consagrada. Aconteceu que, assim que ele pronunciou as palavras da consagração, o sangue começou a escorrer da Hóstia consagrada, descendo por suas mãos, sobre o corporal e o altar. Padre Pedro interrompeu a missa e voltou à Orvieto, apresentando o fato ao Papa e sendo absolvido por ele.

O Papa Urbano IV levou para Orvieto a Hóstia e o corporal com as manchas de sangue, realizando uma procissão até a catedral, onde introduziu as relíquias.

Colaboração de São Tomás de Aquino

O Papa incumbiu São Tomás de Aquino de compor os textos litúrgicos referentes a Corpus Christi, cujos textos e cânticos são usados até hoje na festa de Corpus Christi e nas bênçãos do Santíssimo.

A música “Tão Sublime Sacramento”, cantada até hoje nas adorações ao Santíssimo Sacramento, é parte da composição de Santo Tomás de Aquino. Leia sobre isso aqui.

Corpus Christi – fé e reparação

Atendendo à finalidade do pedido de Jesus à Santa Juliana, para essa instituição litúrgica: “aumentar a fé, prosperar na prática das virtudes e reparar as ofensas ao Santíssimo Sacramento”, a solenidade de Corpus Christi deve ser para nós um dia de reparação “por aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam”.

Preparamos uma Playlist para os Adoradores. Ouça aqui

A procissão e os tapetes de rua

A tradição dos lindos tapetes de rua, com materiais recicláveis, na procissão de Corpus Christi é uma herança de nossos irmãos portugueses. Em Portugal, a procissão de Corpus Christi sempre foi tradição. Surgiu na região dos Açores, no século XIII, chegando ao Brasil no período colonial, perpetuando até hoje em todos os estados brasileiros.

A tradição dos tapetes no Brasil

No Brasil, a Solenidade de Corpus Christi tornou-se feriado nacional em 1961. Com diversas Missas festivas, as ruas são enfeitadas para a passagem do Santíssimo Sacramento, que é levado pelo bispo ou o pároco, em procissão com uma multidão de fiéis, com muito amor e adoração a Jesus Eucarístico.

Tapetes tradicionalmente confeccionados para procissão de Corpus Christi

A tradição de enfeitar as ruas começou na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais. Para aguardar a passagem de Jesus Sacramentado, as pessoas que moram nas ruas por onde passa a procissão, montam pequenos altares familiares, com velas, flores e imagens do Sagrado Coração de Jesus.

 

 

Adoração Eucarística – fonte de vida para a Aliança de Misericórdia

No desejo de fazer Jesus muito amado e adorado, e de oferecer reparação pelas ofensas e indiferenças ao Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria, a Aliança de Misericórdia mantém hoje, no centro de São Paulo, na Igreja da Dormição de Nossa Senhora, conhecida como “Boa Morte”, Jesus Eucarístico exposto para adoração perpétua.

São 24 horas de adoração ininterruptas, onde as pessoas podem adorar Jesus em qualquer dia e horário, inclusive com espaço para acolhimento durante a noite, efetuando um cadastro na igreja. Entre em contato (11) 3101-6889 ou (11) 99546-4840.

Fora isso, a Aliança de Misericórdia mantém adoração 24horas, unida com os movimentos e paróquias, em todos os lugares e cidades onde o Movimento está presente.

Se una a nós em adoração ao Santíssimo Sacramento

Para aqueles que não podem ir à uma igreja adorar Jesus Eucarístico presencialmente, temos também a adoração online e via grupos de whatsapp, onde cada pessoa assume um horário de adoração nos dias da semana em que tiver possibilidade de fazê-lo, podendo adorar Jesus em sua casa, em comunhão e unidade com todos os demais adoradores dos grupos.

Ouça a Playlist especial que preparamos pra você: O Pai procura Adoradores

Jesus é nosso Senhor e Rei e merece todo o nosso amor e adoração. Todos nós somos chamados a adorá-Lo em todo tempo e lugar. Venha se unir aos muitos adoradores espalhados pelo mundo inteiro. Faça contato conosco: (12) 9914853-73.

0 Comments

    Leave a Comment

    3 × 5 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password