A Alegria da Missão

“Ainda hoje há tanta gente que não conhece Cristo”. (Papa Francisco, Dia Mundial das Missões, 22 de setembro, 2014)

Uma Igreja em “saída”

Quando vemos o cenário atual de muitos povos vemos a urgência de ampliar a missão ad gentes, na qual são chamados a participar todos os membros da Igreja, pois esta é, por sua natureza, missionária: a Igreja nasceu ‘em saída’.”

Infelizmente, não é difícil perceber essa realidade quando nos deparamos com notícias acerca de guerras, mortes, corrupção, fome, desigualdade social etc, que demonstram sintomas de um mundo que ainda não conhece o Cristo, não se encontrou com Ele.

Por isso, como Igreja “em saída”, é preciso levar o Evangelho a “outras terras”, ao coração dos homens!

Neste mês, lembramos também Santa Terezinha, padroeira das Missões, São João Paulo II (22 de outubro), grande missionário do século XX e o Beato Paulo VI, este último, responsável por conduzir a Igreja nos tempos difíceis do pós Concílio Vaticano II.

Ele, “gritou” bem alto, dizendo que a Igreja precisava sair e ir à missão:

“O empenho em anunciar o Evangelho aos homens do nosso tempo, animados pela esperança, mas ao mesmo tempo torturados muitas vezes pelo medo e pela angústia é, sem dúvida alguma, um serviço prestado à comunidade dos cristãos, bem como a toda humanidade […] é um dever que lhe incumbe, por mandato de Cristo, a fim de que os homens possam acreditar e ser salvos.

Sim, esta mensagem é necessária; ela é única e não poderia ser substituída […] É a salvação dos homens que está em causa; é a beleza da Revelação que ela representa; Ela é capaz, por si mesma, de suscitar a fé, uma fé que se apóia na potência de Deus.” (Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi).

Consciência da Missão

Impulsionados pelos Papas, sintamos essa necessidade de anunciar o Evangelho a todos, e com grande alegria. E esse é o sentido da Missão! Um Evangelho anunciado não só com palavras, mas com nossa vida.

“Andar de cidade em cidade a proclamar, sobretudo aos mais pobres, e muitas vezes os mais bem dispostos para O acolher, o alegre anúncio da realização das promessas e da aliança feita por Deus, tal é a missão para a qual Jesus declara ter sido enviado pelo Pai.” (Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi).

É triste nos dias de hoje, encontrar no interior da Igreja, quem tenha perdido esse sentido de “missão”. Por isso, tem sido tão importante o testemunho do Papa Francisco que, por onde passa, tem arrastado milhares de pessoas sedentas dessa alegria, dessa redescoberta de Cristo.

O seu exemplo irradia e nos ilumina para que assumamos essa missão, como ele diz em sua mensagem: “Os discípulos são aqueles que se deixam conquistar mais e mais pelo amor de Jesus e marcar pelo fogo da paixão pelo Reino de Deus, para serem portadores da alegria do Evangelho.

Todos os discípulos do Senhor são chamados a alimentar a alegria da evangelização […] O discípulo do Senhor persevera na alegria, quando está com Ele, quando faz a sua vontade, quando partilha a fé, a esperança e a caridade evangélica.”

Que neste mês de outubro, possamos perseverar com alegria nesta missão de levar o Cristo Vivo à outras terras, aos corações dos nossos irmãos!

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password