Testemunho de missão na Vila Mimosa, no Rio de Janeiro

Este depoimento foi escrito por uma jovem que esteve no Rio de Janeiro, na Missão Thalita Kum que ocorre anualmente no mês de julho, nas ruas do centro da cidade.

Dentre as diversas atividades os evangelizadores vão onde geralmente ninguém quer ir, para levar um pouco de luz na escuridão dos corações. Acompanhe e divulgue:

Disponibilidade ao serviço

“Deus me permitiu estar na Missão Thalita Kum RJ, neste ano. Minha primeira missão após entregar minha vida totalmente às obras de Deus, para ser Aliança de Misericórdia. 

Chegamos ao Rio de Janeiro na terça feira e tivemos uma preparação antes de sair para o Largo da Carioca. Foi um dia maravilhoso, onde pudemos conversar com muitas pessoas, orar por elas e muito mais. 

Quarta e quinta-feira não consegui sair de casa; tive uma luxação no pé esquerdo, mas pedi muito para Deus não me deixar parada, pois não queria estar ali em vão. Então, fui servir, ajudar na cozinha, desde secar os pratos, até fazer brigadeiro para os poloneses que estavam com a gente.

Mais uma experiência ótima, antes de ir, pedi que Deus me usasse onde fosse a vontade dEle, e assim fez!

Evangelização “Maria Madalena”

Na sexta-feira fiquei sabendo que a missão itinerante seria “Maria Madalena” (evangelização da Aliança com garotos e garotas de programa), na Vila Mimosa, um lugar com muitos prostíbulos. Logo me interessei em ir. Na obediência, pedi autorização. Como meu pé já estava um pouco melhor, consegui ir! 

Fomos direto para Capela do bairro, encontrar a Irmã Maribel, que faz um trabalho lindo por lá. Ela nos explicou como seria, o que acontecia por ali, expôs Jesus Eucarístico e pedimos ao Espírito Santo que habitasse em cada um de nós, para que algo acontecesse naquele dia.

Antes de iniciarmos a evangelização na rua, dividimos dois grupos, os que ficariam na intercessão e os que iriam para rua.

Logo levantei minha mão para ficar na intercessão, mas essa não era a vontade de Deus. Em seguida, a Irmã Maribel me escolheu para ir para rua. Só pude dizer: eis-me aqui Senhor! 

Não consigo descrever perfeitamente como é aquele local, mas pensem em uma rua escura, em algumas casas (prostíbulos) tinham sacadas, onde mulheres novas, ficavam ali sentadas, totalmente despidas, e outras com roupas eróticas. Fiquei completamente assustada, nunca tinha visto nada igual! 

Vós sois a Luz do mundo

Enquanto andava, orava em línguas, para que o Espírito Santo nos guiasse, pois era um lugar muito “pesado”. 

Algumas mulheres rejeitavam qualquer tipo de contato, conseguimos conversar somente com uma. Estava bêbada, completamente bêbada, tinha muito medo de falar.

Ela era mãe, seu filho se chama Davi. Ela sentia muita falta da mãe, pois a mesma tinha-a abandonado ainda quando bebê; o pai ela nem imagina quem seja, e para sustentar seu filho, após a separação, caiu nessa vida de prostituição. Não aceitou ir com a gente até a capela, mas pediu que lá, pudéssemos colocar ela e seu filho em oração, e assim fizemos. 

Nos reunimos para voltar à capela e no caminho, uma mulher começou nos perseguir, atacando a Irmã Maribel em palavras. Ali pude ver que Deus estava conosco, pois o inimigo se incomodou com nossa presença.

Evangelização Maria Madalena-Irmã Maribel
Missionários da Aliança e Irmã Maribel.

O encontro com a “samaritana” 

Ao virar a esquina, chegando de volta à capela, visitamos um bar onde ninguém tinha passado, chegando lá, uma mulher aceitou ir com a gente receber oração. Conduzi ela. Quando chegamos à capela, os missionários que ali ficaram para intercessão, estavam rezando o terço, por uma moção de Deus. 

Ali pudemos orar por aquela mulher, que foi muito tocada. Percebi que ela não queria ir embora; foi, mas com muita vontade de ficar. 

No final, na partilha, os intercessores estavam muito emocionados, e nos contaram: durante o terço, Deus deu a palavra da mulher samaritana, dizendo que ali entraria uma só mulher, e que ela plantaria no coração das outras, todo aquele amor que ali recebeu. 

Deus nos levou naquele lugar para que pudéssemos plantar no coração de uma mulher, uma semente que daria muitos frutos. Pudemos aprender que por mais distante que estejamos, por mais “suja” que esteja nossa vida, Ele está ali de braços abertos, sempre nos esperando! ”

Jessica Moreira – Tietê/SP

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password