Ser um pai católico

“Enquanto batizado, o homem deve se sentir enviado pela Igreja a todos os campos de atividade que constituem sua vocação e missão dando testemunho como discípulo e missionário de Jesus Cristo na família” (Documento de Aparecida – parágrafo 460)

Baseado neste trecho do Documento de Aparecida, gostaríamos de aprofundar nesta missão do pai em formar sua família, seus filhos na espiritualidade cristã católica.

Muitas vezes esta missão é deixada de lado, mas ela é essencial para a vida dos filhos que, geralmente, não tem uma referência dentro de casa que o leve a caminhar para Deus.

Porém, diante do altar, no sacramento do matrimônio, se assume esta responsabilidade de educar os filhos na fé. Como deve ser realizada esta missão? “… dando testemunho como discípulo e missionário de Jesus Cristo na família!”.

O pai deve levar o filho à Missa, a rezar o terço, a meditar a Palavra de Deus, mas principalmente, ser testemunho de amor a Deus e ao próximo. Os filhos aprenderão a viver em Deus olhando as atitudes do pai que vive em Deus, vendo que a oração que o pai faz se transforma em vida.

Com a mesma reverência e amor que o pai se ajoelha diante de Jesus, o filho se ajoelhará. Com o mesmo amor e respeito que o pai tem por sua esposa, o filho terá por sua mãe. Com a mesma compaixão que o pai receber um pobre, o filho também receberá.

É interessante vermos que geralmente depois do Crisma, os adolescentes desaparecem da Igreja, mas pode perceber que antes deles, muitas vezes o pai já desapareceu, por isso notamos que o testemunho do pai ou o contratestemunho influencia diretamente nas escolhas e na vida dos filhos.

Um modelo de pai

São José, é um grande modelo de pai para nós. É só observarmos como ele conduzia sua família segundo a vontade de Deus, como era obediente às Palavras que lhe eram ditas: quando ele decidiu repudiar Maria e o Anjo lhe diz para aceitá-la, ele obedece.

Quando o Anjo lhe pede para ir ao Egito, ele vai; depois pede para que ele volte do Egito e ele volta. Jesus e Maria tinham uma segurança na pessoa de José, que como pai de família, buscava conduzir sua família segundo o coração de Deus.

Se o pai deseja ser um testemunho de fé para o filho deve olhar as atitudes de José, que era um homem justo e imitá-lo.

É interessante ver como as crianças observam os pais e repetem aquilo que fazem. Quantos já partilharam que, por vezes na rua, chega um irmão em situação de rua e pede uma moeda, se têm alguma coisa, geralmente dão, se não, dá-se algo para comer.

Quando numa outra ocasião, observam pessoas em situação de pobreza, os filhos cobram dizendo: “papai tem uma moedinha para ajudar, papai dá estes biscoitos para ele”. São eles os primeiros a se prontificarem a ajudar.

Atitudes como estas são frutos do testemunho que as crianças têm em casa. O contrário também é real; eles podem reproduzir atitudes erradas observando os pais.

Que neste dia dos pais, Deus cumule de graças estes homens; que sejam realmente guerreiros, não só para sustentar suas famílias, mas para que travem todos os dias o bom combate da fé e transmitam tais virtudes para seus filhos com coragem e autoridade.

Feliz dia dos pais!

Pai ergue o filho para o alto
imagem: Felipe Barreto.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password