Palavra do Mês de Maio – José: o homem dos sonhos de Deus

“São José era o homem dos sonhos! ‘Quando José despertou do sono fez como o anjo lhe havia ordenado’ (Mt 1, 24); Sabemos que José era humilde carpinteiro (Cf. Mt 13, 55); ‘desposado com Maria’ (Mt 1, 18; Lc 1, 27); um ‘homem justo’ (Mt 1, 19); sempre pronto a cumprir a vontade de Deus manifestada na sua Lei (Lc 2, 22.27.39) em quatro sonhos (Mt 1, 20; 2, 13.19.22)”.

Com essas palavras, o Papa Francisco, no começo da carta “Patris Corde” (Com o coração de pai), expressa um dos aspectos mais característicos da vida de São José, confiando à sua proteção o caminho da Igreja e da humanidade no ano de 2021.

Papa Francisco disse em outra ocasião que “São José era ‘homem dos sonhos’, mas, não um sonhador alienado que está ‘no ar’ e não tem os pés no chão: José tinha os pés no chão”. Por isso, ao levantar-se após cada sonho, ele sempre fez “o que o anjo lhe tinha dito”.

Você pode ouvir a Palavra do mês no Spotify

“… apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: “José, filho de Davi, não temas…” (Mt 1, 20)

Podemos, de forma simples e concreta, sublinhar três aspectos dessa realidade de sonhador na vida de São José:

1º aspecto: Homem dos sonhos.

José dorme, pois, confia em Deus em todas as circunstâncias.
É interessante destacar esse aspecto, que parece óbvio. No primeiro capítulo de São Mateus, se percebe todo trabalho do coração de José perante a notícia da gravidez de Maria: “ele não querendo denunciá-la publicamente, resolveu repudiá-la em segredo” (Mt 1, 19).  Podemos imaginar a angústia que vivia perante esse drama, pois nenhum homem amou com o coração tão puro a sua noiva como José amou Maria.

Mesmo assim, ele dormiu “e sonhou”. Da mesma forma, o evangelista nos conta a respeito dos outros momentos dramáticos que José viveu: a perseguição de Herodes, o chamado a voltar do Egito, a mudança de planos na volta e a necessidade de ir para a Galileia. Em todas essas circunstâncias, ele dormiu “e sonhou”.

Confiança

Isto não seria possível se ele não confiasse no Pai, do qual nasce toda paternidade no Céu e na Terra.  Por isso, nos quatro Evangelhos, Jesus é designado como o filho de José. Deus chamou José a ser pai do Salvador! O segredo da santidade, portanto, é “permitir a Deus escrever a nossa história” (Papa Francisco), pois sabemos que Ele é amor e que tudo que Ele permite é para o nosso bem.

Na história do Papa São João XXIII, se conta que na primeira noite de seu pontificado ele não conseguia dormir e pensava: “antes, quando tinha algum problema, procurava o Papa. Agora o Papa sou eu! Como vou fazer?”.  De repente sente uma voz no coração: “Ângelo (seu nome de batismo), a Igreja é minha ou tua? Tua Senhor! Então, dorme sossegado”.

É bela a imagem de São José dormindo e simpático saber que o Papa Francisco tem uma destas na sua mesa de trabalho. Já confidenciou que quando tem algum problema mais grave, coloca um bilhete embaixo dessa imagem, o confiando ao Senhor. E, pela intercessão de São José, dorme seguro. Este é o “sono dos justos” de que fala a Sagrada Escritura. É o sono de quem deseja cumprir a vontade do Pai e Nele coloca a sua confiança!

“… apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: “José, filho de Davi, não temas…” (Mt 1, 20)

2º aspecto: José sabe sonhar com Deus!

Todos os santos foram homens que sonharam com Deus, sonharam “sonhos grandes!”. Eles souberam perder os próprios sonhos para sonhar o sonho Dele.  Sabe por quê? Porque Deus sonha conosco! Cada um de nós é um “sonho de Deus”. Deus sonha comigo, sonha com você. Ele nos predestinou para a Glória. Para uma herança que não murcha e nos chamou para uma missão que é única e que ninguém poderá realizar em nosso lugar.

A grandeza do homem não está em realizar “algo grande” aos olhos do mundo, algo extraordinário aos olhos dos homens, mas sim em cumprir com grande confiança e fidelidade a vontade do Pai que é amor, que nos criou por amor e nos chama à plenitude do amor na Eternidade, e feliz nos espera no Paraíso!

De José não se narra prodígios ou grandes discursos. Foi um homem que, silenciosamente, cumpriu a vontade de Deus e realizou extraordinariamente o papel de “pai” do Salvador. Por isso, é considerado com Maria, o maior dos santos da Igreja, mesmo que seus contemporâneos o considerassem um “Zé ninguém”: “Não é ele o filho de José, o carpinteiro?” (Mt 13,55).

Muitos santos souberam sonhar com Deus. Entre estes, José do Egito, de quem São José recebeu o nome. Ele também, mesmo vendido pelos irmãos e depois preso, se manteve fiel perante a sedução da esposa do seu senhor, Potifar, no Egito. Não ficou amaldiçoando a vida, mas soube “sonhar os sonhos de Deus”. Se tornou o “vice-rei” do Egito e instrumento de salvação aos seus irmãos, aos quais desejaram a sua morte. Graças a José, foi salva toda a sua família e o povo de Israel (Gn 50,18s).

Lembramos dos sonhos de Dom Bosco, fundador da Congregação Salesiana, que graças a este dom, acolheu o chamado de Deus e profetizou o futuro da Igreja, que vencerá a tempestade deste tempo pelas “duas colunas”: a Eucaristia e a Virgem Maria, aos quais serão refúgio e fonte de vitória na terrível perseguição dos nossos dias.

3º aspecto: José sonha e se levanta para cumprir a vontade de Deus.

Sim, José realmente sonha com os pés no chão. Dom Helder Câmara dizia, que “velho é quem não sabe sonhar mais”. José era jovem, porque era um homem “capaz de sonhar” e se levantar para levar em frente os sonhos de Deus. Por isso, o Papa Francisco convida os jovens a olharem para São José “para nunca perder a capacidade de sonhar, de arriscar, de assumir tarefas difíceis na vida” (Missa em Santa Marta 20/03/17).

Seu segredo é obedecer ao sonho de Deus. Não basta sonhar, tem que agir! Foi graças ao “sim” de Maria que o Verbo se fez carne. Graças ao “sim” de José, o sonho de Deus de oferecer um pai, um lar ao menino Jesus, se fez “casa” e se tornou história da salvação.

“… apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: José, filho de Davi, não temas…” (Mt 1, 20)

À escola de São José

Da mesma forma, Deus hoje precisa de mim, de você! Sem você, não dá para tocar nos corações que só você poderá tocar; vidas que só através do seu “sim” poderão ser salvas; palavras que só você poderá proclamar para a salvação da humanidade!

Você, eu, José, somos insubstituíveis! Não tenhamos medo de perder nossos sonhos tão pequenos, tão humanos, para sonhar e realizar o sonho de Deus em nossa vida e “sonhar sonhos grandes”.

Vale a pena deixar seus projetos, sua casa, sua terra…, o que o Senhor pedir para sonhar com Ele um mundo novo. Hoje, com 66 anos, não paro de sonhar e, sobretudo, permitir que Ele sonhe comigo. Digo, com toda certeza, que jamais me arrependi de ter dito “sim” ao Senhor: foi aos 9 anos quando, pela primeira vez, percebi o Seu sonho e disse SIM a Ele.

Você também, na escola de José, não tenha medo de entregar a sua vida para transformar a história!

“… apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: “José, filho de Davi, não temas…” (Mt 1, 20)

Pe. João Henrique, fundador

Você também pode assistir a meditação da Palavra do Mês com Pe. João Henrique

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password