fbpx

Maria, conserva-me um coração de criança

Quem é esta que surge como a aurora?

Maio é o mês em que a Igreja recorda de forma especial a Virgem Maria, mãe de Jesus Cristo e nossa mãe. Gosto de pensar que nesse mês festejamos também o Dia das Mães como uma oportunidade de ver cada mãe desta terra como um sinal de amor da Mãe do Céu para cada um de nós.

Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?” (Ct 6,10).

Esta mulher é Maria: uma jovem de fé que aceita ser a Mãe Salvador; uma mãe dedicada que cuida do seu menino Jesus e do seu esposo José; uma mulher de oração, que conservava a lembrança de tudo o que acontecia e meditava em seu coração; uma moça pura, que mesmo contra o costume da época escolheu viver um relacionamento casto com seu marido, consagrando-se inteiramente a Deus.

Mulher eis aí o teu filho

De Maria, sentimos o amor, a acolhida e a intercessão sempre presente em nossas vidas, porque Jesus nos confiou a ela aos pés da cruz: “Mulher, eis aí o teu filho… Eis aí tua mãe” (Jo 19,26-27).

Todas as noites, antes de dormir, procuro fazer essa simples oração que me foi ensinada por um padre, escrita pelo Pe. Grandmaison.

As palavras que saem dessa oração ajudam a compreender o grande coração que Maria tinha, mesmo diante de todas as dores que ela enfrentou desde o primeiro “sim” professado diante do anjo Gabriel, até a morte de Jesus na Cruz. Que essa oração possa também ser um sinal de Maria em sua vida!

“Santa Maria, Mãe de Deus, conserva-me um coração de criança, puro e límpido como a água da fonte.

Obtém-me um coração simples, que não se incline a saborear as próprias tristezas,um coração magnânimo no doar-se, dócil à compaixão; um coração fiel e generoso que não esqueça nenhum bem e não conserve rancor de nenhum mal.

Forma-me um coração doce e humilde, que ame sem exigir ser correspondido;

contente em ocultar-se em outros corações, sacrificando-se diante do Teu Divino Filho; um coração grande e indomável,

de modo que nenhuma indiferença possa cansá-lo.

Um coração atormentado pela glória de Cristo, ferido pelo seu amor,com uma ferida que não se cicatriza senão no céu.

Amém”.

Pe. José Custódio
Presidente da Aliança de Misericórdia

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password