fbpx

Igreja da Bolívia se posiciona contra a repressão religiosa

No dia 12/01 a Conferência Nacional Episcopal Boliviana, emitiu um comunicado oficial a respeito ao novo código penal que prevê prisão à quem for flagrado evangelizando. A pena é de 7 à 12 anos de prisão.

O secretário da Conferência, Mons. Aurelio Pesoa Ribera, leu uma carta que foi compartilhada na página do Centro Dom Bosco, onde faz um apelo às autoridades e ao povo:

“Jesus disse: sabeis que os chefes das Nações as dominam como senhores absolutos e os grandes as oprimem com seu poder, mas entre vocês não será assim (Mt 20, 25-26)”

A Secretaria Geral da Conferência Episcopal Boliviana denuncia os acontecimentos do dia de ontem (11/01), no convento de São Francisco, na cidade de La Paz, nos quais seus prédios foram invadidos e, fazendo uso da força, a polícia deteve vários jovens que participavam de uma marcha de protesto.

Esse feito é mais grave ainda por se tratar de instalações de um lugar sagrado e protegido como patrimônio cultural religioso.

Recordamos que ao longo da história antiga e recente, a Igreja foi lugar de acolhida e proteção para todos aqueles que se sentiam perseguidos e isso, sem se importar com a posição política e social das pessoas.

Nestes dias, levantaram-se vozes de muitos grupos de cidadãos e instituições bolivianas contra a sentença do Tribunal Constitucional Plurinacional 85/2017 e contra a promulgação do código de sistema penal, que consideramos um sério retrocesso das liberdades democráticas do país.

Uma vez mais convidamos as autoridades do governo, do Estado Plurinacional da Bolívia, a escutar essas vozes com respeito e a atuarem com racionalidade, assim como, a não responderem a esses massivos pedidos com o uso da força, que não resolve nada, nem minimizar as manifestações cidadãs. Tampouco ser eleito anfitrião de um evento como o Dakar justifica a repressão.

De acordo com o marco constitucional vigente, o povo tem direito de manisfestar seu protesto e ser ouvido, e as leis do estado têm de ser consensuais para serem acatadas. Clamamos aos grupos de cidadãos, que expressem seus protestos, e a fazê-lo de modo pacífico e respeitoso, com a confiança que a Verdade acabará triunfando.

Que o Senhor Jesus e a Santíssima Mãe iluminem a todos os governantes, para que entendam que são servidores do povo e aos cidadãos, que lhes concedam fome de paz e justiça.

La Paz, 12 de janeiro de 2018, Conferência Nacional Episcopal Boliviana

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password