fbpx

Benefícios da meditação diária da Palavra de Deus

Foto: Aaron Burden @aaronburden.

“Tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho.” (Sl 119, 105)

Convite amoroso

O mês de setembro chegou, e com ele a Igreja tradicionalmente nos lança ao olhar mais amoroso à Palavra de Deus como fonte de vida e restauração. Somos, então, mais uma vez convidados a amar, degustar, refletir, meditar, aprofundar e finalmente fazer carne e ação as palavras do Senhor, gerando salvação a nós mesmos e ao mundo.

Assim como precisamos do alimento de forma regular para o sustento do nosso corpo, a meditação diária das Escrituras é alimento e sustento para a nossa alma, como nos descreve o próprio Jesus no Evangelho de São Mateus: “Não só de pão vive o homem mas de toda palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4, 4).

Portanto, para que a nossa vida possa refletir a vida do Cristo e sua resposta de amor ao Pai devemos beber da fonte, que é Ele mesmo, nos encher de suas palavras e ensinamentos e encontrar Nele direção e discernimento corretos para cada passo de nossa história.

Através de alguns pontos vamos aprofundar sobre os benefícios adquiridos através do bom hábito da leitura das escrituras para o nosso caminho de intimidade com o Senhor.

Quem medita a Palavra recebe uma carta de amor

Não são poucos os testemunhos que lemos, entre os diversos livros que a Bíblia nos apresenta, que nos revelam o Amor e a Misericórdia de forma tão concreta.

1 – A história dos patriarcas e os grandes favores que os mesmos receberam como recompensa de sua fidelidade (Abraão, Jacó, Moisés);

2 – O amor aos pobres e favor aos mais necessitados (IRs 17, 7-9);

3 – Um Deus que vê o sofrimento do seu povo e desce para socorrê-lo, não poupando seu poder (Ex 3,7-8);

3 – Um Rei que desce de seu trono para morrer em favor dos não merecedores, que somos nós (Filp 2, 1s).

Quantas provas de amor encontramos na Palavra de Deus, que estão ali para nos falar de uma realidade que é disponível e pode ser manifestada em nossa vida cotidianamente, se tornando assim fonte de ânimo e esperança, tão necessários em nosso caminho.

A palavra me torna família de Deus

No Evangelho de Lucas, no capítulo 8 dos versículos 19 ao 21, vemos o relato em que Jesus afirma que aqueles que vivem e praticam a sua palavra são verdadeiramente sua família.

Desejamos a intimidade, ou seja, o diálogo, a vivência com Deus e seus frutos, mas isso só é possível se nos comprometemos em uma escuta constante e, por consequência, uma vivência concreta de sua palavra.

Somente meditando diariamente, somos instruídos sobre como devemos nos comportar, desde as coisas mais simples até as mais complexas no nosso dia e assim nos tornamos íntimos de Sua vontade. Passo a conhecê-lo e o conhecendo adiro a Sua vontade e sua forma de viver, tornando-me como “os dele”, ou seja, aqueles que são como ele é.

Deus fará morada em nós

“Se alguém me ama guardará minha palavra  e meu Pai o amará e a ele viremos e neles estabeleceremos morada.” (Jo 14, 23)

Viveremos uma vida solitária se não nos fiarmos à Palavra de Deus, pois o Senhor mesmo falará em nós por sermos sua morada, o lugar onde ele habita e do qual tem total domínio. Seremos instrumentos onde sua vida é propagada. Pois como nos dizia São Clemente de Alexandria:

“Quem obedece ao Senhor e, por meio dEle à escritura que nos foi dada, é transformado plenamente a imagem do Mestre: essa pessoa pode viver com Deus em sua própria carne. Esta altura não podem alcançar se não aqueles que seguem a Deus deixando-se conduzir por Ele por meio da escritura”.

Como viver de forma prática esse relacionamento com a palavra?

A Lectio Divina

Este é um método de leitura orante da Palavra de Deus praticado e ensinado pelos Padres da Igreja desde os seus primeiros séculos. Foi batizada com esse nome por Orígenes no séc. III, e generalizou-se nos séculos IV e V como maneira predominante de ler a bíblia.

Esta pode ser feita diariamente, por exemplo, meditando o Evangelho proposto pela liturgia diária da Santa Missa.

Após suplicar a luz do Espírito Santo, o método se desenvolve em 4 passos:

  • Leitura: o que a Palavra diz em si;
  • Meditação: o que a Palavra diz para mim; o que ela me ensina, me revela, como ela me forma, como a vejo em minha vida;
  • Oração: o que a Palavra me leva a dizer para Deus;
  • Contemplação: o que devo mudar concretamente em minha vida, que postura devo tomar; o que me proponho a viver naquele dia e durante a minha vida.

O fruto dessa nova dinâmica de vida ao ritmo da Palavra é uma transformação real e concreta que nos elevará em fé, esperança e caridade, além disso, nos proporcionará uma vida junto de Deus mais constante e digna de Seu amor.

Nos empenhemos neste caminho. Com a Sua graça já provaremos aqui nesta terra das riquezas do céu!

Bibliografia

Cadeddu, P. A., & Henrique, P. J. (s.d.). A escola da Palavra.
Cartuxo, D. G. (s.d.). A escada do Claustro.
Custódio, P. (s.d.). A palavra do Dia.
Citações Bíblicas retiradas da Bíblia de Jerusalém.

0 Comments

    Leave a Comment

    17 − 10 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password