fbpx

Beata Lúcia de Nárnia, rogai por nós!

Lucy, A Valente/foto: image freehd.

A heroína das Crônicas de Nárnia é inspirada na vida de uma terciária dominicana do século XV.

Talvez todos conheçamos a Lucy Pevensie, a menina que foi a primeira a se atrever a passar pelo guarda-roupa que levou seus irmãos à Nárnia e que mais tarde seria coroada como uma das rainhas da terra, com o título Lucy A Valente.

C.S. Lewis deu o nome de Lucy ao seu personagem em reconhecimento ao eu amigo Owen Barfield, cuja filha tinha o mesmo nome e da qual era Lewis era padrinho. Mas essa não foi a única fonte de sua inspiração. Foi também uma homenagem uma mística italianas, Lucia Brocadelli.

Brocadelli, na verdade, nasceu em Narni – sim, você leu certo, em Narni – uma cidade entre Assis e Roma que, nos tempos do imperador Nerva, que reinou de 96 para 98 e também nasceu em Narni, era conhecido como Narnia.

A história por trás da história

A beata Lúcia Brocadelli, mais conhecida como Lúcia de Narni, uma terciária dominicana com profundas experiências místicas. Ela tinha os estigmas, ou seja, as chagas de Cristo em seu corpo, como São Francisco de Assis e São Padre Pio. Além disso tinha visões da Virgem Maria e de São Domingos quando ela era apenas uma menina.

Afresco da Beata Lúcia de NárniaLucia queria se tornar uma freira dominicana, mas a morte prematura de seu pai, levou seu tio a organizar um casamento às pressas.

Lúcia ficou noiva do conde Pietro de Milão, que concordou em ceder ao pedido da jovem de manter seu voto de castidade.

Assim, foi cumprido em Lúcia o que a Virgem lhe havia prometido: que seria como Ela, casada e virgem.

Com o tempo, Lúcia entrou num convento e seu marido, fez o mesmo, tomando o hábito franciscano.

Segundo fonte de Aleteia/Inglês

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password