A providência divina e sua fidelidade

Fazia poucos meses que tínhamos chegado de mudança em Maringá, nossa filha mais velha tinha nove meses. Um dia estava em casa e vi que tinha apenas uma fralda descartável. Liguei para o meu marido para avisá-lo, mas estávamos sem dinheiro para comprar as fraldas. Tenho quatorze anos de vida comunitária e cinco anos de casada, e sempre vivemos da providência (recebemos tudo por doações de padrinhos, familiares ou amigos da Aliança) e assim construímos a nossa vida. O Senhor Deus que cuida de cada filho seu com muito amor, nunca nos deixou faltar nada. Mas nesse dia me agitei pela preocupação de faltar a fralda para a nenê.

Enquanto limpava o banheiro, comecei a conversar com Jesus falando para Ele que estava angustiada e que Ele havia me levado para aquela cidade e que providenciasse o que estávamos precisando.

Mal terminei a minha oração e alguém bateu palmas no portão, hesitei em atender, mas ouvi uma voz que me dizia no intimo do meu coração, “É para você!”. Quando cheguei ao portão tinha uma jovem mãe, que eu havia visto apenas uma vez, nem lembrava o seu nome, logo ela me disse, “Maria me trouxe aqui”, “Não sabia o seu endereço e só encontrei a sua casa pela capelinha que tem na porta”.

Ela me entregou o seu pequeno menino, abriu o porta de traz do seu carro e retirou os pacotes de fraldas e outras coisas, depois abriu o porta malas e começou a descarregar os alimentos.

E eu? Estava extasiada, sem conseguir dizer uma única palavra, além de obrigada. A convidei para entrar, nos sentamos e tivemos uma bela conversa, quando pensei em servir um café, lembrei que não tinha nada para oferecê-la de gostoso. Foi quando meu marido entrou em casa, com um pão caseiro e ainda quentinho, que os Filhos da Aliança (homens que estavam em situação de rua ou drogadição), e que moram nas casas de acolhida da Aliança de Misericórdia, haviam preparado.

Naquele dia senti quão forte é o Amor Divino, que escuta a nossa prece e vem ao nosso encontro, através de irmãs e irmãos que temos nessa terra.

Depois, ela me contou que foi a própria Nossa Senhora que a conduziu a farmácia e ao supermercado para comprar exatamente o que estávamos precisando!

São tantos os sinais da providência Divina, todos os dias em nossas vidas e na vida daqueles que põem a sua confiança no Senhor, basta esperar e confiar que Ele vem em nosso auxilio. Porém precisamos estar atentos, pois, na maioria das vezes Deus age no silêncio!

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. (Mateus 6, 25-34)

Patrícia Elias Viola

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password