“Foi a Misericórdia de Deus que me salvou”

Hoje eu tenho a certeza que desde o princípio foi a Misericórdia de Deus que me salvou e me protegeu, eu tenho a certeza da presença de Nossa Senhora cuidando de mim, desde os primeiros momentos de sofrimentos era uma presença forte sempre comigo.

Dura separação

Meu nome é Eliana Rocha, sou missionária no mundo da Aliança de Misericórdia. A minha vida, desde pequena, já era tumultuada. O relacionamento entre os meus pais não era muito bom, então cresci sem uma figura paterna.

Por dificuldades financeiras, quando tinha dois anos de idade, a minha mãe me deu para uma mulher, para que ela me criasse. Aquele momento para mim foi muito doloroso, eu chorava muito, pois não estava acostumada a separação e tinha muito medo e saudades da minha mãe.

Quando passei a viver com essa mulher, as coisas só pioraram. Eu tinha marcas no corpo inteiro pelas surras que levava, estava sempre com piolhos, e suja. Não podia comer direito e tinha muita fome.

Ferida pela crueldade humana

Aos nove anos de idade um tio foi me visitar nesta casa e me encontrou com as marcas dos maus tratos, ele ficou revoltado e me levou para a casa dele, foi o dia mais feliz da minha vida. Minha mãe também morava lá conosco, mas depois de certo tempo a convivência com meus primos não estava dando certo, então minha tia pediu para nós fôssemos embora.

“Nos momentos de maior sofrimento na minha, eu via uma mulher que entrava e me colocava no colo como filha e eu dormia no colo desta mulher…”

Então, fui morar com a minha mãe. Ela arrumou um trabalho e eu ficava com meus irmãos.
Todos os dias eu ia buscar alimentação num restaurante em que a minha mãe trabalhava.

Um dia quando estava voltando para casa com a comida, parou um carro ao meu lado e dois homens me puxaram para dentro, taparam a minha boca, eu tentei chorar e gritar, mas não consegui fazer nada.

Eles me levaram para uma casa abandonada, onde fui violentada. Ficamos lá a noite inteira, e além das diversas formas de abuso sexual, ainda apanhei muito.

Este fato doloroso marcou para sempre a minha infância.

Com 16 anos depois eu conheci o pai do meu filho, ele era 11 anos mais velho, nos casamos no civil e depois de um ano eu fiquei grávida. Mas me decepcionei! Ele tinha outras mulheres e quando meu filho ia fazer um ano, ele teve outro filho fora do casamento. Com isso, ele foi embora e eu acabei ficando sozinha para criar o meu filho e tive que trabalhar muito para não deixar faltar nada.

Quando achei que já tinha passado todo o sofrimento da minha vida, algo de ruim novamente me surpreendeu!
Certo dia, fui comprar leite para o meu filho e enquanto subia por uma avenida perto de casa, de repente parou um carro ao meu lado e era um vizinho.

Ele me ofereceu uma carona, mas ao recusar, ele me mostrou uma arma dentro do carro e ameaçou “Ou você entra aqui, ou eu te mato e ninguém nem fica sabendo”.

Pela segunda vez passei por todos os horrores de quando eu tinha 10 anos de idade, fui violentada novamente, apanhei muito, pedi socorro, pedi pela vida do meu filho, pois no desespero achava que ia morrer.

Mas Deus tinha uma nova história para mim!

Em 2001, um amigo, que era músico, me convidou para ir conhecer um grupo que estava começando, era o Arco Íris da Misericórdia de São Paulo (atual Comunidade de Aliança). A princípio eu não quis saber, mas ele insistiu muito, pois queria que eu fosse conhecer o padre.

Pela insistência eu fui e lá comecei a sentir algo diferente, que mexeu tanto comigo que despertou um desejo para conhecer essa Comunidade. Comecei a participar das Missas, encontros e depois a sentir o chamado de Deus para mim.

Hoje eu tenho a certeza que desde o princípio foi a Misericórdia de Deus que me salvou e me protegeu, eu tenho a certeza da presença de Nossa Senhora cuidando de mim, desde os primeiros momentos de sofrimentos era uma presença forte sempre comigo.

Eu sinto este amor e sou muito agradecida a Ele.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password