8 pontos que o cristão precisa saber sobre o Halloween

Esta festa de origem pagã têm muitos detalhes que todo cristão precisa saber, antes de achar que ela é totalmente inofensiva.

Não se deixe enganar

“Como o diabo nos tira do caminho de Jesus? A tentação começa ligeiramente, mas cresce: cresce sempre. Em segundo lugar, cresce e se espalha para outro, e é transmitido para o seguinte, tenta ser sempre comunitário. E, no final, para tranquilizar a alma, se justifica. Ela cresce, é contagiosa e se justifica “, alertou o Papa Francisco em abril de 2014.

Abaixo você encontrará oito pontos para refletir:

1. A origem do nome

Foto: meiluz.

A Solenidade de Todos os Santos é em 1º de novembro e a Igreja começa a celebrar desde a noite anterior. Portanto, a noite de 31 de outubro, em inglês antigo, chamava-se “All hallow’s eve” (véspera de todos os santos). Mais tarde, essa palavra foi encurtada para “Halloween”.

2. Raízes celtas de celebração

Já no século VI aC, os celtas do norte da Europa comemoravam o fim do ano com a celebração do “Samhain” (ou La Samon), a festa do sol, na noite de 31 de outubro que marca o fim do verão, das produções agrícolas e colheitas. Eles acreditavam que à noite, o deus da morte permitia o retorno dos mortos para terra, promovendo assim, um ambiente de terror.

De acordo com a religião celta, as almas de alguns falecidos ficavam dentro de animais ferozes e poderiam ser libertas por meio de todos os tipos de sacrifícios aos deuses, incluindo sacrifícios humanos. Uma maneira de evitar os malefícios de maus espíritos, fantasmas e outros monstros, as pessoas se disfarçavam de mortos, para tentar se parecer com eles e assim passar despercebida por seus olhares.

3. Sua mistura com o cristianismo

Quando os povos celtas foram cristianizados, nem todos renunciaram aos seus costumes pagãos. Além disso, a coincidência cronológica da festa pagã do “Samhain” com a celebração de Todos os Santos e Finados, no dia seguinte (2 de novembro), fez com que as crenças cristãs se misturassem com as superstições antigas a respeito da morte.

Com a chegada de alguns irlandeses nos Estados Unidos, foi introduzido o Halloween, que se tornou parte do folclore popular dos norte-americanos. Então, incluíram também as contribuições culturais de outros migrantes, como a crença em bruxas, fantasmas, goblins, drácula e vários monstros. Mais tarde, essa celebração pagã se espalhou pelo mundo inteiro.

4. É uma data importante dentro do satanismo

De acordo com o testemunho de algumas pessoas que praticavam o satanismo e, convertidos ao cristianismo, o Dia das Bruxas é a festa mais importante para cultos demoníacos porque ele é comemorado como o ano novo satânico, uma festa de “aniversário do diabo”.

É nesta data que grupos satânicos sacrificam jovens e especialmente crianças porque são os favoritos de Deus.

Explicação do Padre Duarte Lara, sobre o que acontece na madrugada de Halloween:

5. A origem da pergunta “Trick or Sweet”, ou “Doces ou Travessura”?

No Halloween, as crianças e jovens, muitas vezes disfarçadas de monstros horríveis, vão de casa em casa exigindo “doces ou travessuras”. A crença é de que, se você não lhes der um doce, os visitantes farão uma coisa ruim para o morador do local.

Há quem considere que os primórdios desse costume está na perseguição que foi feita aos católicos na Inglaterra, onde suas casas foram vítimas de ameaças e atentados.

6. A origem da abóbora em forma de rosto

Abóboras iluminadas
Foto: BBC Brasil.

Há uma lenda irlandesa, que diz que existiu um homem chamado Jack, que havia sido um homem mau em toda a sua vida. Dizem que ele engava até o diabo! Ao morrer não foi para o céu, e supostamente não poderia até mesmo ir para o inferno por ter jogado com o diabo.

Então, seu castigo foi ficar na terra vagando pelas estradas com uma lanterna, feita de um vegetal vazio com carvão em brasa dentro.

Pessoas supersticiosas, para assustar o fantasma de Jack, passaram a colocaram uma lanterna semelhante a dele, na janela ou na frente de suas casas. Mais tarde, quando isso se tornou popular, o vegetal para fazer a lanterna tornou-se uma abóbora com buracos na forma de um crânio ou rosto de bruxa.

7. Um grande negócio

Hollywood contribuiu muito para a expansão comemorativa do Halloween por meio de seus numerosos filmes nos quais a violência gráfica e os assassinatos, criam no espectador um estado mórbido de ansiedade e angústia, muitas vezes causando um equívoco sobre o mal na realidade.

Além disso, máscaras, fantasias, doces, maquiagem e outros itens são motivo para alguns empresários incentivarem o “consumo do terror” e aproveitarem essa “moda” econômica norte-americana.

8. Existem fantasias que podem evocar o catolicismo

Segundo o padre Jordi Rivero, grande apologista, comemorar com trajes, não é inerentemente mau, contanto que você tome cuidado para que o traje não atente contra a modéstia, o sagrado e a moralidade em geral.

Nesta festa, nos últimos anos, têm crescido a celebração alternativa de “Holywins”, que consiste em se vestir de algum santo ou santa favorito e participar, na noite de 31 de Outubro, de várias atividades paroquiais, como Missas, Vigílias, grupos de oração nas ruas, adoração eucarística, canto, música e dança com coreografias cristã.

Santifiquemos este dia, e reparemos todas as blasfêmias que acontecem neste dia. Que cada ação nossa, seja para a glória de Deus.

Segundo Fonte de ACI digital/Espanha

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password