Poema de Santa Faustina

“Quem perder a sua vida há de salvá-la”

 

Ó dia eterno, dia desejado,
Espero-te com nostalgia e impaciência
E em breve o amor rasgará os véus,
E Tu serás a minha salvação.

Ó mais lindo dia, momento incomparável
Em que pela primeira vez o meu Deus contemplarei,
Esposo da minha alma e Senhor dos senhores
Em que o medo não dominará a minha alma.

Dia soleníssimo, dia luminoso
Em que a alma verá a Deus em seu poder
Mergulhando inteira no seu amor
E saberá que já passaram as misérias do exílio.

Dia feliz, dia abençoado,
Em que o meu coração arderá num eterno amor
Pois já agora te pressinto, embora velado.
Na vida, na morte, Jesus sois meu encanto.

Dia com que toda a minha vida sonhei
Por Ti espero impaciente, ó meu Deus,
Pois que Tu és tudo o que eu desejo,
Tu és o Único no meu coração: tudo o resto nada vale.

Dia de delícias, de doçura infinita
Esposo meu e Deus de grande majestade
Sabereis que mais nada sacia um coração virginal
E sobre o teu doce coração reclino a cabeça.

Segundo Fonte de Evangelho Quotidiano

LOJA

Livro de Orações

Livro de Orações

R$ 20,00

CD Curados Pela Paixão

CD Curados Pela Paixão

R$ 10,00

CD É Tempo de Festa

CD É Tempo de Festa

R$ 15,00

Terço São Bento c/Cruz 4 cantos

Terço São Bento c/Cruz 4 cantos

R$ 17,00

Lv. Pobreza, Castidade e Obediência

Lv. Pobreza, Castidade e Obediência

R$ 20,00

Livro Summa Daemoniaca

Livro Summa Daemoniaca

R$ 50,00

PARCEIROS